Manaus

PF prende ex-deputado Roberto Jefferson, investigado no inquérito das milícias digitais

MANAUS – A Polícia Federal prendeu preventivamente o ex-deputado Roberto Jefferson na manhã desta sexta-feira (13).

Presidente nacional do PTB, Jefferson atualmente é aliado de Jair Bolsonaro (sem partido). Nos últimos meses, ele vem intensificando ataques a ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) nas redes sociais e pregando uma espécie de revolta sacro-armada para defender o governo Bolsonaro.

A autorização para a prisão partiu do ministro Alexandre de Moraes, do STF. Ele também determinou o bloqueio de conteúdos postados por Jefferson em rede sociais, apreensão de armas e acesso a mídias de armazenamento.

A prisão ocorre dentro do chamado inquérito da milícia digital, que é uma continuidade do inquérito dos atos antidemocráticos.

Antes de ser preso, Roberto Jefferson publicou numa rede social que a PF chegou a fazer buscas na casa de parentes pela manhã.

“A Polícia Federal foi à casa de minha ex-mulher, mãe de meus filhos, com ordem de prisão contra mim e busca e apreensão. Vamos ver de onde parte essa canalhice”, escreveu o ex-deputado.

Milícia digital

O inquérito que investiga a organização e o funcionamento de uma milícia digital voltada a ataques à democracia foi aberto em julho, por decisão de Moraes.

Nessa investigação, a PF apura indícios e provas que apontam para a existência de uma organização criminosa que teria agido com a finalidade de atentar contra o Estado democrático de direito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.