Manaus

Após nota intimidadora à CPI, Câmara convida Braga Netto a se explicar

BRASÍLIA – A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara aprovou na manhã desta terça-feira (13) um requerimento para ouvir o ministro da Defesa, Braga Netto, após declarações do senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da CPI da Pandemia, a respeito do suposto envolvimento de militares em irregularidades no combate à crise sanitária.

Ooriginalmente, o requerimento previa a convocação do ministro, que ficaria obrigado a comparecer ao colegiado. De convocação, o documento acabou transformado em convite após acordo entre os parlamentares, o que não obriga a presença de Braga Netto. O procedimento é praxe, desde que o ministro se comprometa a comparecer e prestar os esclarecimentos.

O requerimento foi apresentado pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO) e subscrito pelos deputados Kim Kataguiri (DEM-SP), Léo de Brito (PT-AC), José Nelto (Podemos-GO), Padre João (PT-MG) e Hildo Rocha (MDB-MA). 

O ministro Braga Netto deve comparecer à Câmara no dia 17 de agosto.

Entenda

Na semana passada, na CPI do Seando, Omar Aziz disse que há muito tempo o país não via tantos membros do “lado podre” das Forças envolvidos em “falcatruas”, numa referência aos militares ouvidos pela CPI por suspeitas de irregularidades na compra de vacinas, especialmente Eduardo Pazuello e Elcio Franco.

Em resposta, o ministro da Defesa e os comandantes das Forças disseram que “não aceitarão qualquer ataque leviano às Instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro”. Os termos foram vistos pela CPI como tentativa de intimidação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.